Nossos Leitores Obrigado Por Ler

Cuidado Com O Globo <<>> Que usa meios mais baixo para Descontextualizar o Papel da AGU








RENATO SANTOS 18/06/2017  Estamos  acompanhando as reportagens da  revista Época e  do  Jornal O  globo, e  sinto  uma coisa  estranha  no  ar  em suas  matérias, para  desestabilizar o País, não que  o Michel Temer  seja  um " santo!"  pois se fosse não estaria na Política, mas essa  Organização tem único  objetivo por o LULA  de  volta  no  poder, precisamos  ficar atento.

A  Imprensa  não pode fazer  o papel de ser  " julgador", e nem ter pressa para publicar  delações que  ainda estão em encaminhamento e nem tão pouco vender  espaços  para  isso, esse  não é  o papel da Imprensa. 

Ela é soberana e precisa ser  levada a sério e  não por grupos usurpadores de  poder  financeiros, publicar  qualquer  coisa sem antes de verificar , no  momento em que  estamos atravessando, precisamos  ter  cautela, e  isso cabe  aos verdadeiros jornalistas que tenham pelo menos  compromisso  com a  ética.

E  não  distorcer  os  fatos  em si a qual são diferente nos casos de LULA e DILMA, além de FHC, se  MICHEL TEMER, cometeu abusos  ele precisa ser  responsabilizado por  isso, mas  esse  papel cabe  ao Poder Judiciário e não a Imprensa, ao  nosso  papel é informar com sabedoria.



Vejam  a  nota para  a  Imprensa que  o Palácio do  Planalto  soltou e não foi  publicada  por  eles. Precisamos ficar  atento  uma palavra de um bandido que  já esta comprovado,  não pode  valer mais que de uma  pessoa, e ainda  não esquecemos que esses ataques  ao  governo Temer,  TEM UM OBJETIVO desestabilizar tudo  inclusive as  instituições,, 

Segue  a  nota : Sobre matéria publicada nesta quinta-feira (15) pelo jornal O Globo, intitulada “AGU contraria tese usada por defesa de Temer”, cumpre à Advocacia-Geral da União esclarecer os seguintes pontos:

1. A Constituição Federal de 1988 atribuiu à AGU a missão de representar judicial e extrajudicalmente a União, a qual engloba os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. No caso em questão, a Advocacia-Geral cumpria seu dever constitucional de defender ato do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

2. O conteúdo da matéria distorce situações e faz relação entre casos absolutamente distintos.  O processo sobre a chapa que concorria ao governo do Amazonas, objeto da peça apresentada pela AGU, analisou diversas provas que atestaram a compra de votos, fato que motivou o TSE a cassar governador e vice pelo entendimento de que isto maculou todo o processo eleitoral. Já os autos do processo da chapa presidencial analisavam a regularidade nas contas da campanha, o que acabou sendo ratificado pelo tribunal. São situações que não guardam relação e fazer essa analogia entre elas é juridicamente impreciso.

3.  A defesa do presidente da República, aliás, se alinha a precedentes específicos do próprio TSE, como o que envolvia também as eleições de 2014 e  separou a reponsabilidade dos então candidatos a governador e vice do Distrito Federal por uso indevido de meios de comunicação social em campanha publicitária durante o período eleitoral, no julgamento do RO 138.069.

4. Portanto, a reportagem tenta polemizar a partir de atuação absolutamente corriqueira da AGU. Cita, inclusive, trechos descontextualizados e que acabam por desinformar e confundir o leitor. É equivocado dizer que a AGU contrariou a defesa do presidente Michel Temer justamente por tratar-se de manifestação em caso totalmente desconexo e que, por isso, tem a plena possibilidade de produzir efeitos diversos no universo jurídico, como de fato ocorreu.

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog