Nossos Leitores Obrigado Por Ler

PRECISAMOS MUDAR ESSA HISTÓRIA BRASIL JAMAIS CONCORDARÁ COM A FRASE DE UM TERRORISTA UMA DOR DE CABEÇA DA HERANÇA DO PT : O SENHOR IBRAHIM ALZEBEN CRIOU UMA SAIA JUSTA AO FALAR EM 2011 QUE ISRAEL TEM DE DESAPARECER ELE SE INTITULA EMBAIXADOR DA PALESTINA, MAS NÃO É, A POLICIA FEDERAL DEVE INVESTIGAR OS 10 MILHÕES DE DÓLARES QUE O BRASIL DO PT DOOU A ESSE CIDADÃO, E O MINISTRO DO EXTERIOR CHAMAR O EMBAIXADOR DE ISRAEL DE VOTA AO BRASIL


renato santos
15/05/2016

Antes que  entrar  num assunto  tão polemico e complicado da Herança  do PT,  deste  de 2010, a  qual, permitiu a saída  do EMBAIXADOR  DE ISRAEL DO  BRASIL, queremos  aqui nesse propósito relatar que  não podemos  deixar  continuar um erro que  aos olhos dos chamados  bons senso parece  até normal,  mas  não  é.



Em poucos  dias, do  GOVERNO DE MICHEL TEMER,  os erros criminosos  do PT, não para  de aparecer  nos  blogs e  em breve estará nos  JORNAIS DE MAIOR  CIRCULAÇÃO  e uma  dor  de  cabeça  para  o NOVO  GOVERNO  E  SEUS MINISTROS, principalmente  do EXTERIOR JOSÉ  SERRA E O DA JUSTIÇA.

Trata-se de  não reconhecer  um embaixador que  ainda nem foi reconhecido  como Pais, e  suas declarações  a qual  preocupa  o Brasil, de que  Israel tinha que desaparecer, o nosso  País  não precisa  desse  embaixador, seria até  normal a sua saída  do Brasil e a  retomado  dos  acordos  bilaterais  com  ISRAEL, o mais  rápido possível.

ISSO  NÃO PODE  OCORRER, O PAÍS DA  PALESTINA TEM QUE NOMEAR  OUTRO  EMBAIXADOR, MAIS  SÉRIO  E  REAL  COM  DIPLOMACIA RECONHECIDA

Esse Israel tem de desaparecer. E não é o embaixador do Irã nem o presidente [Mahmoud] Ahmadinejad quem está falando”.
Era o embaixador palestino no Brasil, Ibrahim Alzeben, em palestra de outubro de 2011 a universitários, mas podiam ser também os terroristas do Hamas, parceiros da Autoridade Nacional Palestina no governo de unidade nacional. A pregação é a mesma.

“Israel está preparando provocações para um novo conflito. Duvidem da origem dos próximos foguetes partindo da Palestina.”

LEMBRANDO  OS  FATOS:

A afinidade entre os guerrilheiros do PT e os representantes da Autoridade Nacional Palestina é tanta que o moderadíssimo senhor Albezen recebeu do governo Lula em dezembro daquele ano um presente: a doação de um terreno de 16 mil metros quadrados em zona privilegiada de Brasília para a construção de uma embaixada palestina, cuja pedra fundamental foi inaugurada na ocasião pelo presidente da ANP, Mahmoud Abbas.

CABE A  POLICIA FEDERAL  INVESTIGAR ISSO.

Agora, os três prédios em estilo arquitetônico oriental previstos no projeto da empresa jordano-palestina Jerdana estão ficando de pé: um para a embaixada em si, outro para a residência do embaixador e um terceiro para a moradia de funcionários diplomáticos. 


No prédio principal, o da embaixada, há uma cúpula dourada inspirada nos santuários islâmicos e cristãos que existem na Palestina, segundo Alzeben – mas a aparência é mesmo de uma mesquita. 

A empresa construtora é a Sox Engenharia Ltda; o custo, 13,3 milhões de reais, com parte do dinheiro vindo da Palestina e outra parte que Albezen esperava receber em doações.

MAS  A  DIPLOMACIA  DELES  NÃO  EXISTE, CABE  AO NOVO MINISTRO INTIMAR  ELE  PRA  ESCLARECER E REPATRIA-LO  A  PALESTINA  OU  A INTERPOL NO CASO: 

“Os veículos e pessoas, por serem diplomáticos, não podem ser revistados. E a embaixada é área soberana do Hamas agora”, diz a este blog um militar que prefere não ser identificado.

“O local é estratégico. Fica em uma rua de serviço que dá acesso aos alojamentos da guarda da Presidência e do batalhão de Polícia Militar, além de acesso à via expressa que liga ao Eixo Monumental e ao Palácio da Alvorada. 

A pista ainda liga a via N2 às entradas de serviço dos Ministérios, do Senado e do Palácio do Planalto. E do outro lado da rua, em frente ao complexo palestino, fica a estação elétrica de toda a esplanada dos Ministérios, do Congresso Nacional, do STF e da Presidência da República”, alerta ele.

Terroristas poderiam, na prática, apagar o Planalto?

“Sim. E acessar todas as estruturas de governo em questão de meia hora. Inclusive de segurança”, responde o militar.
Depois dos vínculos do PT com as Farc (e desta com o jihadismo africano pelo território brasileiro) e com o PCC (e deste com o Hezbollah), agora temos um canal aberto para infiltração do Hamas no coração da capital federal. Na eventualidade de um impeachment de Dilma ou da perda total do poder, o PT já tem um quartel anexo à disposição.


O Brasil reconheceu em 2010 o Estado da Palestina pelas fronteiras delimitadas em 1967, se tornando o primeiro a país das Américas a receber uma representação diplomática palestina.

Em 2004, foi aberto o Escritório de Representação do Brasil em Ramalá. A partir do reconhecimento, pelo Brasil, do Estado da Palestina (dezembro de 2010), a Delegação Especial passou a denominar-se Embaixada da Palestina.

Em 2007, o Brasil doou US$ 10 milhões para ‘atividades humanitárias’ na Palestina. Em 2009, doou mais US$ 10 milhões para a reconstrução de Gaza. 

Os países do IBAS também doaram conjuntamente US$ 3 milhões à Palestina, montante investido nas áreas de saúde, educação, agricultura e assistência a refugiados.

Mais recentemente, o Brasil doou 11,5 mil toneladas de arroz à UNRWA, agência das Nações Unidas que apoia palestinos.


Em dezembro de 2010, o Brasil reconheceu o Estado da Palestina nas fronteiras de 1967 – iniciativa que foi seguida por quase todos os países sul-americanos. 

O Brasil apoiou e copatrocinou a Resolução 67/19 da ONU, que elevou o status da Palestina a Estado observador não membro das Nações Unidas

Sem muita atenção da mídia, foi inaugurada no início do mês em Brasília a nova embaixada do Estado da Palestina. A informação foi comemorada no site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.


“De acordo com a praxe seguida desde a fundação de Brasília, o Governo brasileiro doou área para a construção da Embaixada palestina em 2010. Em reciprocidade, recebeu doação, em 2015, de terreno para uso do Brasil em Ramalá”, diz o site do Itamaray.


O prédio no lote 46 do Setor de Embaixadas Norte da Capital Federal é ocupado pelo embaixador do Estado da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, e sua equipe.

A inauguração do local possui dois aspectos distintos, mas que revelam-se uma provocação direta a Israel. O primeiro deles é o fato de estar em curso um imbróglio diplomático, que não deve ser solucionado a curto prazo.


O governo Dilma rejeitou a indicação de Dani Dayan para ocupar o cargo de embaixador em Brasília em meados de 2015. 

O motivo seria o histórico de Dayan como líder dos assentamentos israelenses construídos em territórios em disputa com os palestinos.

Israel acabou retirando a indicação de Dayan e Benjamin Netanyahu avisou que não cederia e optou por não indicar outro nome. Sendo assim, não há um embaixador de Israel no Brasil.


O segundo aspecto é mais sutil, embora não menos preocupante. Envolve a questão simbólica da embaixada palestina. Trata-se da primeira construção do tipo no Ocidente. O edifício octogonal traz no seu topo um pequeno domo dourado.


Os que estão familiarizados com Jerusalém imediatamente percebem que é uma “miniatura” da mesquita Domo da Rocha, no Monte do Templo. Na prática, comunica que a Palestina, que não é uma nação reconhecida oficialmente pela ONU, tem como capital Jerusalém.


Atualmente, o Brasil não reconhece Jerusalém como a capital do Estado judeu.


Desde sua vitória na Guerra dos Seis Dias (1967), Israel reivindica Jerusalém como sua a capital “histórica e indivisível”. Os palestinos consideram a parte oriental da cidade como “território ocupado” e objeto de disputa.


O site Breaking Israel News (BIN), que analisa profecias bíblicas, faz uma avaliação preocupante. “A nova Embaixada da Palestina no Brasil é inconfundível pelo que representa, exibindo abertamente uma mensagem sinistra e ameaçadora para o mundo”.


Embora a Autoridade Palestina tenha 96 representações diplomáticas e consulares no exterior, a edificação em solo brasileiro é a única que tem um prédio em forma de mesquita. 

Como lembra o BIN, “uma batalha que tem não meramente implicações políticas, mas espirituais e bíblicas também”

Sem muita atenção da mídia, foi inaugurada no início do mês em Brasília a nova embaixada do Estado da Palestina. A informação foi comemorada no site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

“De acordo com a praxe seguida desde a fundação de Brasília, o Governo brasileiro doou área para a construção da Embaixada palestina em 2010. Em reciprocidade, recebeu doação, em 2015, de terreno para uso do Brasil em Ramalá”, diz o site do Itamaray.

MAS O QUE  É IBAS:

O Fórum IBAS (sigla formada pelas iniciais de Índia, Brasil e África do Sul) nasceu de um concerto entre as três nações, visando externar à comunidade internacional a sua visão de mundo, economia, questões humanitárias e sociais, tratados em parâmetros similares entre os três Estados. 

Por isso mesmo, o discurso por trás de sua composição baseia-se na ideia de cooperação Sul-Sul, ou seja, uma inovação nas relações diplomáticas de todos os três países em desenvolvimento, criando um canal de maior intercâmbio entre nações do hemisfério sul, entre nações de destaque internacional em cada uma de suas regiões.

Desde cerca de 1990, Índia, Brasil e África do Sul procuram elevar seu perfil internacional, potências intermediárias que são, atores de destaque em suas regiões, democracias consolidadas e economias em ascensão, enfrentando dificuldades e desafios internos semelhantes, destacando-se a grande desigualdade interna latente nos três países.

Pontos de destaque no discurso dos três são a reforma dos mecanismos de tomada de decisão a nível global, em especial no tocante ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, além da política de subsídios agrícolas adotada pelos países mais desenvolvidos. Tal convergência leva os três a buscarem uma ordem internacional de caráter multipolar, que dê maior atenção às reivindicações dos países em desenvolvimento.

O nascimento do IBAS verifica-se na reunião dos Chefes de Estado e/ou Governo do G-8 em Evian, na França, mesmo ano que viu nascer o G-20, grupo dedicado a estabelecer uma conexão entre países em desenvolvimento e desenvolvidos. 

A tal reunião, somaria-se as posteriores consultas trilaterais onde formou-se o ambiente de construção de tal canal de diálogo. A primeira manifestação concreta do IBAS ocorre em Brasília, a 6 de junho de 2003, com a reunião de Ministros das Relações Exteriores dos três países, que na ocasião lançam o fórum publicamente, por meio da adoção da chamada "Declaração de Brasília". As metas centrais estabelecidas à época e que norteiam o grupo são: a aproximação de posição dos três países em instâncias multilaterais; desenvolvimento da cooperação comercial, científica e cultural no âmbito sul-sul e a democratização de esferas de tomada de decisão internacional.

A importância do IBAS reside na edificação de uma instância de diálogo dedicada aos assuntos mais caros aos países em desenvolvimento, além de estabelecer uma tão pouco explorada conexão sul-sul, entre países que até então permaneceram em relativo isolamento recíproco. É mais uma instância que briga por um maior equilíbrio entre as vozos ativas nas relações internacionais e respectivos canais de diálogo.

Bibiografia:
http://www2.enap.gov.br/ibas/index.php?option=com_content&task=view&id=13&Itemid=27 - Página governamental com informações sobre o IBAS - Ibas - O que é

http://www.forumibsa.org/interna.php?id=1 - Página Fórum de Diálogo IBAS - Sobre o IBAS

JORNAL CUBA NET MOSTRA A REALIDADE EM CUBA ESPOSO DAS DAMAS DE BRANCO LEVOU UMA SURRA DA POLICIA CUBANA


renato santos
15/05/2016

O Limite das agressões contra os ativistas de  direitos humanos em CUBA , não  parou, mesmo depois do acordo  com os ESTADOS UNIDOS. Cônjuge da representante das Damas de Branco Holguin Rosa Escalona teve  seu  estomago perfurado com tubulações de ferro  de cano, a qual  a  foto  mostra e sofreu  uma cirurgia a  qual  quase morreu a  quem vão recorrer se não  há Tribunais sérios  na  ilha, mas, nossos colegas  do  CUBA NET, conseguiu a  foto a qual estamos divulgando, a  imprensa local não tem acesso  as informações, por  isso as  Noticias de  Cuba chegam atrasadas, o fato ocorreu  na ultima quinta  feira.

Via Antonio Rodiles









Pedro Freire Alberto Leiva, marido da Dama de Branco Rosa Escalona depois da operação a que foi submetido. (ANGEL MOYA)

Pedro Freire Alberto Leiva, marido da Dama de Branco Rosa Escalona, ​​Yunier Freire e seu filho estão internados em Holguin, disse DIARIO DE CUBA .

A família do representante do movimento de mulheres em Holguin sofreu um violento assalto por dois homens que "atacaram com tubulações" no último domingo.

"Meu marido tem que tinha um pouco de febre durante a noite, mas os médicos decidiram mandá-lo para casa", disse ela.

A cirurgia ferida é de grandes proporções porque "ele tinha que extraérsele baço; (choque) levou a hemorragias internas e vários '-peritoniales hematomas retro' em torno do abdômen e tinha de ter uma operação (eles explicaram médicos) foi muito árdua e difícil ".

"A linha inferior é capaz de salvar a sua vida, o que não era esperado no início", disse Rosa Escalona.

Para a Dama de Branco, "o tratamento de médicos tem sido muito bom", Escalona disse, embora ele queixou-se de "algumas dificuldades por parte do pessoal de enfermagem."

"Depois de terminar esta operação (o paciente) deve ser aspirado a cada três horas, e só depois de 48 horas foi que (as enfermeiras)  aspirado, o que causou uma falta de ar que poderia ter causado um risco de asfixia. 

Graças a Deus, depois de reclamações, tudo correu bem. Outra (problema) é que tentou transfusão de sangue, e que o sangue não sei o que aconteceu que o fez imediatamente rejeitada ", disse ela.

"Caso contrário, os médicos têm que se comportou muito bem", disse ela.

"Meu filho pode também dar-lhe a alta, mas vai ter que tomar uma série de cuidados, a fratura é no crânio, dizem (os médicos) que pode levar um longo tempo para fechar e um neurocirurgião depois de  vários meses, vai passar  para verificar  as  sequelas mas possivelmente, se Deus quiser, hoje você estará  em alta. "

Lamentou que seu filho não vai melhorar em muito tempo. "Até agora não tem mais nada a fazer de acordo com os médicos, este fratura de crânio tem que deixá-lo sozinho ;. 

É uma fratura linear frente e também tem uma divisão de um pequeno osso (a ser soldado sozinho) com o cuidado de casa", disse ele .


Ela acrescentou que o neurocirurgião aconselhou-lhe que se convulsão ou tonturas ou vómitos dar a volta ao hospital. "Na verdade, tonturas ainda tinha, mas eu decidi enviá-lo para a casa. 

Eu estava certa de que eles estavam indo para repetir o prato antes da descarga, mas não o fez, eles disseram que não era mais necessário, e passá-lo através do Somaton não deve ser necessário, mas tinha mais agravante a enjôo, que era um sintoma de fractura auto crânio. "

A representante das Damas de Branco em Holguin informou que o dia do incidente, "a polícia, que chegou no final, quando tudo acabou, porque mesmo chegou a tempo de evitar todos esses males," não quero que eles "prestem assistência médica ".

"Meu marido quase morreu na rua porque não queria vir aqui para o hospital para ajudá-lo, pelo contrário, uma vez disse-nos partimos para a casa, que foi curada em casa, que isso não importa , foi uma luta, algo casual ".

De acordo com Escalona, ​​"o tempo todo estavam protegendo as pessoas que fizeram essa matança".

Rosa Escalona recordou o despejo sofreu a sede das Damas de Branco em Holguin. É uma casa que ele comprou e renovado, disse ele.

Ele relatou que ele foi tomado pela Segurança do Estado aproveitando a situação que se apresentou com sua família depois do espancamento domingo. 

"Como eles foram propostos o que é definitivamente acabar com as Damas de Branco, entraram na sede e até agora não ter desocupado e não querem voltar."

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog