Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 1, 2015

Quem sou eu

Minha foto
AS INFORMAÇÕES  DOS  ULTIMOS  ACONTECIMENTOS  NA VENEZUELA

IMAGEM DE RESISTÊNCIA CONTRA MADURO!

Arquivo

Mostrar mais

ENTREVISTA EXCLUSIVA E ATUALIZADA COM A BRASILEIRA QUE FOI PRESA NA VENEZUELA , MAS HOJE ESTA LIVRE EMILIANE COIMBRA

ENTREVISTA EXCLUSIVA  E  ATUALIZADA  DATA 07/03/  2015
Hoje  para  pairar as  duvidas  ela  esta  em casa  na VENEZUELA, e que  não se  acostuma mais em morar no Brasil.
A estudante contou com exclusividade à GAZETA CENTRAL IRBING INTERNACIONAL com os cartazes, em frente à loja de seu irmão, porque os amigos haviam saído de perto dela.


EMILIANE
Os  fatos narrados  por  ela  se  deu  numa terça  feira, juntamente  com a  prisão de LEOPOLDO LOPES, todos  se  vestiram de branco, estava  todos  na praça  se manifestando, outros estudantes passaram perto  perto de  um pequeno supermercado, ai  eles  deixaram  cartazes  escrito  várias  coisas.
Neste  momento  ela  relata que  estava  brincando  com a sobrinha  dela, quando chegou  os  GNB  em  bando  e  o pessoal da  imigração, e  deram  voz  de prisão para ela, quando  alguns  soldados  diziam para  ela  que  quem mandava aqui  era CHAVES, assim  ficou  quieta  com medo  sentindo-se impotente.
A  tática de guerrilha, provocava  a  garota  para…

PAGINA SEIS : Venezuela sí es una DICTADURA! Por Blas De Paz Santos

Venezuela sí es una DICTADURA!
“La dictadura es una forma de gobierno en la cual el poder se concentra en torno a la figura de un solo individuo (dictador) o élite, generalmente a través de la consolidación de un gobierno de facto, que se caracteriza por una ausencia de división de poderes, una propensión a ejercitar

O trecho da delação de Youssef que cita Lula e Dilma aparece no pedido de abertura de inquérito encaminhado pela Procuradoria-Geral da República para investigar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR)

O doleiro Alberto Youssef disse, em depoimento na Operação Lava Jato, que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento da "estrutura que envolvia a distribuição e repasse de comissões" na Petrobras. Durante o processo de delação premiada, Youssef afirmou que "tanto a presidência da Petrobras como o Palácio do Planalto" sabiam do esquema.
Questionado sobre a quem se referia ao mencionar Palácio do Planalto, Youssef citou os nomes de Lula, Dilma, e parte da cúpula do governo do ex-presidente: Gilberto Carvalho, Gleisi Hoffmann, Antonio Palocci, José Dirceu, Ideli Salvatti e Edison Lobão. O trecho da delação de Youssef que cita Lula e Dilma aparece no pedido de abertura de inquérito encaminhado pela Procuradoria-Geral da República para investigar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, descartou a possibilidade de investigar a presidente Dilma Rousseff. "Em complementação ao t…

O CRIME DA DILMA FOI ANTES DE ELA SER PRESIDENTE DA REPÚBLICA NESSE CASO HÁ INDICIOS

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse em seu depoimento de delação premiada aos investigadores da Operação Lava Jato que foi procurado pelo doleiro Alberto Youssef a pedido do ex-ministro Antonio Palocci em 2010 para que repassasse R$ 2 milhões da cota de propina de 1% que cabia ao PP para a campanha presidencial da então candidata Dilma Rousseff.
A citação à Dilma não será investigada porque "não há viabilidade jurídica para apuração dos fatos em detrimento da Presidente da República", conforme justificou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. 
"O presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções", detalhou. O que significa que o crime teria sido cometido antes de Dilma assumir a Presidência, em 2011.
Costa disse ainda em seu depoimento que autorizou o pedido de Youssef e mandou fazer o pagamento da quantia solicitada. O doleiro, segundo Costa, ope…

Conversa de um impeachment que parece pouco viável não é inocente, acredita Aragão: "é como quando se diz que algum banco irá falhar e o rumor afeta as ações e a confiança dos clientes

Nestas últimas semanas, impeachment (desafio) é a palavra de zumbido no Brasil. Alguns políticos de oposição e, acima de tudo, os organizadores de uma marcha usaram anti Dilma Rousseff convocada através das redes sociais em várias cidades do país a 15 de março, por ocasião do escândalo de corrupção gigante Petrobras. 

Mas um processo para a remoção do Presidente do Brasil - cercado por Lava Jato operação investiga o desvio de dinheiro do estado, um mau momento económico e uma acentuada queda na popularidade - não é tão simples.
O verdadeiro nome do impeachment na Constituição brasileira é "crime de responsabilidade". O texto diz: "O Presidente da República, no termo do seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos não relacionados com o exercício das suas funções". 
A chave encontra-se na definição de "outros actos". Dilma Rousseff presidiu o Conselho de administração da Petrobras entre 2003 e 2010 (Lava Jato operação investigar alegadas irregularidade…

O MAL DA DILMA, É A SUA POLÍTICA SERIA ELA TRAIDORA DE RENAN

Todo o Brasil está ainda pendente do Supremo Tribunal de Justiça brasileiro (STF, sigla em inglês) para revelar o conteúdo completo da lista de políticos envolvidos no escândalo de corrupção da companhia petrolífera Petrobras. 
Mais tarde, você tem tempo até esta sexta-feira. Mas enquanto isso, a imprensa brasileira está revelando dados de pesquisas importantes. Uma delas é que o procurador-geral é não a favor de estar envolvido nem a presidente Dilma Rousseff, do partido dos trabalhadores (PT), 

Aécio Neves, líder do partido de oposição da social-democracia brasileira (PSDB) e, juntamente com Dilma Rousseff, candidata presidencial em 2014, apesar do fato de que seus nomes aparecem no registro. Ambos, na verdade, foram mencionados pelos denunciantes para dar informações da polícia em troca de uma redução das sanções.
Alberto Youssef, um especialista em lavagem de dinheiro - e um dos pilares da trama corrupta, acusado de embolsar milhões de dólares, acusaram Dilma e Presidente Lula, de ac…

TUDO INDICA QUE DILMA NÃO ESTEJA ENVOLVIDA SEGUNDO A DECISÃO DO DESPACHO DO MINISTRO SERÁ

RENATO SANTOS

O  Ministro da  Justiça  tem que  mais  ficar  neutro, seja a quem  for,  ele  tem que  valer a  democracia  e  as  Instituições  Brasileira  para que  seja  respeita  a  Democracia  ao  contrário da  Justiça  Venezuela  que  se  vendeu  ao  castrimo.

As declarações  do  Ministro,  só  foi  feita  hoje,  com transmissão ao  vivo  por  alguns canais  de  TV, por causa  das  repercussões  em  duas  linhas  de  interpretação  sendo uma delas  que  a GAZETA CENTRAL, afirma  que  se  for  para  processar a  Dilma  a Constituição  não  impede e a  outra  se  trata da influência  do Ministro  sobre  as listagens  e  do  Ministério  Público  Federal e  o STF.
Se  a  Dilma  não  está  envolvida ou  não  há  indicios  contra  ela  segundo  o Ministro, então  por que  ela mesma  não  prova, respondendo  algumas  questões :

a) Senhora  Presidente,  como  que a  senhora  não sabia se  demorou  tanto  em exonerar a  Presidente da  Petrobras. b) Como  ficou  a  compra  da  refenaria  …

NÃO É VERDADE, A CONSTITUIÇÃO NO SEU FUCLO DIZ : A PRESIDENTA DILMA PODE SER PROCESSADA DESTE QUE DOIS TERÇO DO CONGRESSO SUBMETA ELA AO STF E ELE TÊM COMPETÊNCIA SIM

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL
TÍTULO IV - Da Organização dos Poderes
CAPÍTULO II - DO PODER EXECUTIVO
Seção III - Da Responsabilidade do Presidente da República





A  Constituição não  impede que  a  Presidenta  Dilma  seja  processada, o que  na verdade impede  é  esse  congresso vegetativo e  o  senado  morto, ela precisa  sim   por  dois terços submete-la ao  STF.





Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.
“O STF possui competência originária para processar pedido de explicações formulado com apoio no art. 144 do CP, quando deduzido contra a presidente da Republica, que dispõe de prerrogativa de foro, ratione muneris, perante esta Corte Suprema, nas infrações penais comuns (CF, art. 86, caput, c/c art. 102, I, b).” (Pet 5.146, rel. min.Celso de Mello, decisã…