Nossos Leitores Obrigado Por Ler

O ETERNO EXAME DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL e o ART. 22 DA C.F

A própria OAB já declinou a inconstitucionalidade do Exame de Ordem. Depois do desabafo do Desembargador Lécio Resende então Presidente do TJDFT, Exame da OAB, “É uma exigência descabida. Restringe o Direito de livre exercício que o título universitário habilita”. O Desembargador Sylvio Capanema Ex- Vice – Presidente do TJRJ, “As provas da OAB estão num nível de dificuldade absolutamente igual às da defensoria do Ministério Público e, se bobear, da Magistratura”, “Posso dizer com absoluta sinceridade que eu, hoje, não passaria no Exame de Ordem”. Dias depois ou seja, dia 13.06.2011 OAB por maioria dos seus pares, aprovou o Provimento n° 144/2011, dispensando do Exame de Ordem os bacharéis em direito oriundos da Magistratura e do Ministério Público. Pelo Provimento nº 129 de 8.12.2008, isentou desse exame os Bacharéis em Direito oriundos de Portugal, e com essas tremendas aberrações e discriminações ainda têm a petulância de afirmarem que esse tipo de excrescência é Constitucional? Onde está a coerência da OAB? Ou é correto ela se utilizar de dois pesos e duas medidas? OAB tem que parar com essa mitomania e ciclotimia de contradições e aberrações. Onde fica nobres colegas juristas, o Princípio da Igualdade? A Declaração Universal dos Direitos do Homem, de 1948, repudia a discriminação, em quaisquer de suas formas, por atentar contra a dignidade da pessoa humana e ferir de morte os direitos humanos.
Pouca gente sabe, Se o STF, OAB, MPF, PF, lessem com mais afinco o art 22 da CF, saberiam que a OAB não pode legislar sobre mercado de trabalho.
 
 
Uma comissão dos representantes dos movimentos que defendem alteração no Exame de Ordem, coordenada pelos bacharéis; Ariosto Moreira da Rocha, Reginaldo Lula e Glayton Roberto, realizará no próximo dia 24 de maio, na rua da Abolição, nº 297, Bela Vista, Centro de São Paulo/SP, um seminário com  o objetivo de elaborar proposta com sugestões para alterar a nomenclatura das provas do Exame de Ordem. A proposta deverá ser encaminhada à presidência do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.
 
Foram convidados para o seminário diversos parlamentares a exemplo: Domingos Dutra, Vicentinho, organizações representativas dos bacharéis, representante da OAB, além de Centros Acadêmicos de cursos de  direito.
 
"Não é aceitável a reprovação de 88% dos inscritos no Exame de Ordem e atribuírem a culpa ao MEC e aos professores das  universidade disse Ariosto Moreira(foto), um dos coordenadores  do evento.
Exame de Ordem: Bacharéis em direito organizam Seminário em São Paulo
 
 
Local do evento:
Data: 24/05/2014 - Sábado
Horário: 10:00h
Local: Rua da Abolição, nº 297, Bela Vista, Centro de São Paulo
Localização: Metrô Anhangabaú- Próximo a Câmara de Vereadores de São Paulo.
Aberto ao público
Maiores Informações Pelo e-mail: ariostomoreira@r7.com
 
Os bacharéis em direito são representados pelos seguintes movimentos:

 
Movimento dos Injustiçados no X Exame de Ordem, Gilberto Silva (Primeiro bacharel que fez greve de fome por uma semana, ficando à frente ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, de agosto a novembro de 2013 para protestar contra as “fraudes” no Exame);

 
Associação Nacional  dos Bacharéis (ANB), presidido por Carlos Schneider;

 
MBBAD – Movimento Brasil de Bacharéis e Acadêmicos em Direito, presidido por Julio Velho;  

 
OBB – Ordem dos Bacharéis do Brasil, presidido por Willyan Johnes;
 
MNBD/OABB – Movimento Nacional dos Bacharéis em Direito da Organização dos Acadêmicos e Bacharéis do Brasil, presidido por Reynaldo Arantes;
 
OBJ – Organização Brasileira dos Juristas, presidido por André Souza;
 
As Vítimas Da OAB, presidido por Rubens Teixeira e
 
União Nacional dos Bacharéis em Ação – UNBA, presidido por Jorge Litwinczuk
 
 
 
 
 

MANIFESTAÇÃO EM GUARULHOS PRAÇA DE GUERRA VEICULOS QUEIMADOS, DUAS PESSOAS FERIDAS!










Uma manifestação, ocorrida, por  volta  das  17.30hs,  deixou  o transito  complicado  na  Avenida  João  Zarif, onde  faz  a interligação  do  bairro  HAROLDO  VELOSO,  com  PRAÇA OITO DE DEZEMBRO, até  o  Centro de  Guarulhos, na Grande São Paulo. 

Prejudicando  aos  demais  moradores  porque  é  o  horário de pico  de muito  movimento, a  região  do Jardim São  João, possui  , dez  Escolas  Estaduais e Municipais, um terminal de Onibus  que  faz  interligações  com  diversos  outros  bairros,  e também  com  o Aeroporto  Internacional de  Guarulhos,  para os  terminais  de  cargas  e  de  passageiros.

GAZETA CENTRL RECEBEU AGORA ESSE VIDEO GNB y Ejercito piden disculpas al pueblo Venezolano

ATENÇÃO  OS QUE E STÃO  MATANDO, PRENDENDO E  VIOLANDO  OS  DIREITOS  HUMANOS  NÃO  SÃO  VENEZUELANOS, OS  COMANDANTES, GENERAIS E  CAPITÃES  VENEZUELANOS E  OS  SOLDADOS  VENEZUELANOS  ESTÃO  PRESOS  NOS  QUARTÉIS  VENEZUELANOS, OS QUE E STÃO  USANDO  FORÇA  ARMADAS  VENEZUELANOS  SÃO MERCENÁRIOS, ASSASSINOS  E E STUPRADORES, ESSES  NÃO  REPRESENTAM  AS  FORÇAS  ARMADAS  BOLIVARIANOS,  EXISTE  UM DOCUMENTO  DE  590  OFICIAIS  E  2.300  SOLDASOS  PRESOS  NO ALTO  COMANDO  DO  EXÉRCITO!  PEDEM  PELO  AMOR DE  DEUS  QUE  OS ESTADOS  UNIDOS  ENTRE  NA VENEZUELA!  O  MAIS  RÁIDO  POSSÍVEL , OS  GNB  E  OS  PNB  SÃO  AGENTES  DE  CUBA, NICARAGUA, ASSASSINOS  E  COLOMBIANOS  QUE E STÃO  USANDO  OS ARMAMENTOS  DA VENEZUELA! AS  FORMAS  MILITARES  DA VENEZUELA  ESTÃO  SEM PODER  REAGIR  POIS  SEUS ARMAMENTOS  FORAM TOMADOS  PELO GOVERNO  CUBANO E  ESSES  OFOCIAS  APOIAM  O LEOPOLDO  LOPES.

PROCURADO PELA INTEPOL, POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA, ASSASSINATO, ESTUPRO E AMPUTAÇÃO DE CADÁVERES! RESPONDE POR 2.500 ASSASSINATOS DESTE 1998

A CENTRAL GAZETAcentralgazeta@ig.com.br
Em 21 de novembro do ano passado , o procurador do Tribunal Penal Internacional para a Venezuela, fez pedido formal a este Tribunal para fins de que as ordens de captura foram emitidos contra um grupo de pessoas que podem ser responsáveis ​​por crimes graves contra humanidade no território da República da Venezuela ( agora República Bolivariana da Venezuela) , entre os dias 3 e 4 Fevereiro de 1992 e entre 27 e 28 Novembro de 1992.



No entanto, o Tribunal Penal Internacional para a Venezuela terá o poder de julgar as pessoas responsáveis ​​por violações graves do direito internacional humanitário cometidas no território da Venezuela e de cidadãos responsáveis ​​da Venezuela Tais violações cometidas no território da Venezuela entre os dias 3 e
04 de fevereiro de 1992 , e entre 27-28 novembro 1992, de acordo com as disposições do presente Estatuto.

 
O Tribunal Penal Internacional para a Venezuela terá jurisdição sobre pessoas singulares nos termos da lei que a rege.
Consideração preliminar:
A pessoa que o planejado, instigado , ordenado, cometido algum dos crimes previstos nos artigos 2 º a 4 do presente Estatuto , ou foram cometidos ou não auxiliado no planejamento, preparação ou execução, será considerado individualmente responsável por
esse crime.
Neste ponto, o Conselho tomou conhecimento do fracasso da acusação de não procurar um mandado de prisão contra uma pessoa identificada como Hugo Chávez , porque ele tinha morrido em 5 de março de 2013 e , mesmo quando acompanhado nas páginas 71-93 informações de mídia impressa, a este Tribunal é insuficiente , segundo o qual não é a maneira ideal de ver a morte de uma pessoa , mesmo quando aparece a partir de um fato público comunicacional que a morte é a Certificação do mesmo emitido pela autoridade
público o que é válido , e ainda quando lida em página 12:
Omitido " que se identificam como um dos autores intelectuais desses eventos morreu em março de cinco anos em execução"
Há espaço suficiente para obter essa informação para a acusação , até que a Lei da Morte indicando isso não estiver presente, a serem emitidas no devido tempo Arrest Warrant contra essa pessoa .
A Câmara de Julgamento considera antes da emissão das ordens de captura as seguintes considerações :
1 - . Considere titular do Conselho que não houve ato de guerra como entendido no direito internacional.
2 - . Considere a sala cheia de que é terrorismo para derrubar o governo legítimo.
3 - . Considere titular do Conselho a ser identificados como membros do grupo para a família do Presidente da República para a época, e que um ataque armado contra eles focado por mais de 5 (cinco) horas, que teve como
equilibrar resistindo ao ataque com armas de guerra , várias pessoas mortas e vários feridos na área geográfica da residência, onde morava o presidente e sua família.
. 4 - que os funcionários de custódia e segurança do presidente da República e sua família foram mortos no ataque , e que este Tribunal considera erga omnes e para todos os efeitos legais como membros do grupo.
5 - . Considere este Tribunal determinar que a Residência Presidencial , local destinado a habitação ou habitação do presidente , sua família e as pessoas responsáveis ​​pela segurança e custódia pela autoridade da lei , não era um quartel.
6 - . Considere este quarto obviamente ataque armado contra a residência presidencial por soldados do Exército , foram executados com malícia , com o agravamento da noite eo mau uso de armas.
. 7 - que tal ação compromete a responsabilidade material do acusado Hugo Rafael Chávez Frias como determinante , em ter ordenado seu subordinado Capitão Miguel Rodriguez Torres ordenou a atacar a Residência Presidencial , com um batalhão de mais de 200 soldados , seus comandantes para integrada
oficiais e oficiais Sub- exército.
. 8 - Esta Câmara probanza aceita como descrito pelo Ministério Público na página 181:
" Aponto Army Capitão Miguel Rodriguez Torres, como alegado autor material de grau antes do fato do homicídio de cidadãos : Gregory Nelson Castañeda , Jesús Rafael Édito Oramas e Cermak , que estavam servindo como policiais da agência extinta chamada" Conduta de Serviços de Inteligência e Prevenção ( DISIP ) " bolivariano de Inteligência hoje ( ( Sebin ) Service. agora General Rodríguez o Torres participaram no ataque pelas tropas que tinham sido organizados para controlar o poder na Venezuela em 04 de fevereiro de 1992
, na residência presidencial de La Casona , onde o produto ataque com todos os tipos de armas , matou essas três funcionários . "
. 9 - A Câmara aceita como válida e ver a declaração Cobrado Capitão do Exército Miguel Rodriguez Torres, feito no documentário " SOLDADOS 4F em revolta " pelo cineasta Anjo Palacios , que afirma: " ... e os soldados estavam cientes da o que eles estavam fazendo. No entanto, para chegar ao La Casona disse a eles que você quer sair daqui e deixar o rifle e tirar ( ... ) chegou um momento , como seria às 5:00 da manhã que não havia munição , nada , gostaria de ficar
munição Gun , o ocasional bem granulada que 5 a 6 cartuchos ... " (grifo do Conselho )
10 - . O Tribunal Penal Internacional para a Venezuela tem competência para julgar as pessoas que cometem genocídio , tal como definido no n º 2 do artigo 2 º da nossa Constituição , ou qualquer dos outros atos enumerados no § 3 º deste artigo.
Portanto, com base nas regras e considerações que antecedem o Conselho concluiu que não havia motivos para a responsabilidade no crime de genocídio contra as seguintes pessoas :
A. - Exército tenente-coronel Hugo Rafael Chávez Frías , por conspiração e cumplicidade do ataque à residência do Presidente da República fez ocorreu na noite de 3 de Fevereiro de 1992, e na manhã do dia 4 de fevereiro,
ano .
B. - Capitão do Exército Miguel Rodriguez Torres , por conspiração , incitamento e executado sob o seu comando o ataque à residência presidencial " La Casona ", que matou as seguintes pessoas : Nelson Gregorio Castañeda , Jesús Rafael Édito Oramas e Cermak , que
estavam trabalhando como policiais da agência extinto chamado "Direção de Serviços de Inteligência e Prevenção ( DISIP ) " hoje Bolivariana Serviço de Inteligência ( ( Sebin ), responsável pela guarda e proteção da família presidencial .
C. - Para os réus também foram investigados os para o crime contra a humanidade , por causa de um grupo de calendários é atacado, o que é contrário a atos de guerra e do mesmo grupo foi constituído pela Primeira Dama do República , os seus filhos e netos, outros funcionários custódia civil, incluindo três oficiais da Diretoria de Inteligência e Serviços de Prevenção ( DISIP ) morreram. Inclusive Família Residência do Presidente da República foi atacada com " argamassa " totalmente desproporcional , já que havia um quartel ou ele estava enfrentando um batalhão de soldados , era um grupo de civis que consiste em pessoas totalmente independentes para
motivo do ataque .
D. - Attorney at página 225-228 Pesquisa apresentada nos crimes cometidos na residência presidencial a morte de um tenente do Exército Carregal identificado como José Alberto Cruz , em circunstâncias que poderiam ser o tipo de crime de homicídio (Execução Extrajudicial
) praticados por um funcionário da Direcção de Serviços de Inteligência e Prevenção ( DISIP ) e para o efeito os carros trouxe o depoimento do capitão Miguel Rodriguez Torres :
"Naquela época ( cerca de 4:30 4 de fevereiro) um soldado veio me informar que o Sub- Tenente Carregal Cruz não poderia vir porque ele foi ferido na perna, na verdade, quando entrei ordenando o cessar fogo Carregal me fez um sinal com o braço , apontando teve seu setor controlado.
Ele estava de joelhos "
Esta pesquisa fornece a Diretoria a indicação de um grande valor , porque está dentro de horas do ataque , nos arredores da residência presidencial Capitão Miguel Rodriguez Torres.
Por outro lado , pediu ao Ministério Público para investigar mais a fundo sobre a identidade do policial identificado como Laura de Armas, cuja participação nestes eventos são isolados à jurisdição deste tribunal , mas o caso de um crime comum na esfera da direitos humanos deve ser uma ação que pode levar à acusação do suposto autor deste crime, porque ele é um funcionário público cuja actividade não pode levar à impunidade e cujo dever é investigar o estado, como ordenado pelo Estatuto Substantivo
artigo 29.
Ordenar:
Em primeiro lugar, confirmar os procedimentos solicitados pelo Ministério Público de que não há provas suficientes de criminalidade.
Segundo: Antes de encomendar a Ordem Internacional de Apreensão de Exército acusado o tenente-coronel Hugo Rafael Chávez Frías , e Capitão do Exército Miguel Rodriguez Torres, relatório ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, a fim de informar o Representante Permanente da República
Bolivariana de Venezuela , o Estado é obrigado a garantir a integridade física das seguintes vítimas :
Blanca Rodríguez de Pérez ( Esposa do Presidente da República )
Carolina Perez Rodriguez ( filha do Presidente da República )
Juiz da Câmara de Julgamento
Tomas Ericsson
secretário
Juho Kekkonen

Minas Gerais professores já estão em greve

foto  a nova  democracia  cortesia
  
Vários setores do serviço público municipal – garis, assistência social, trabalhadores em educação, trabalhadores da saúde, servidores dos setores administrativos, etc. – também estão em greve na capital mineira e realizaram, na tarde de ontem uma manifestação que reuniu cerca de três mil trabalhadores.
Após a assembleia, centenas de professores e funcionários das escolas públicas partiram em anifestação rumo ao centro da cidade, onde se fundiram ao protesto da juventude contra a copa da Fifa, parte de uma mobilização nacional convocada em várias regiões do país.
Cerca de 1.500 manifestantes percorreram as ruas centrais da cidade até o prédio da prefeitura. O transito foi bloqueado nas principais vias do centro da capital. Diante da prefeitura, jovens com os rostos cobertos ergueram uma barricada com sacos de lixo em chamas e agitaram palavras de ordem contra a copa da Fifa, contra o aumento das passagens e contra a repressão policial. “Fora já, fora já daqui, polícia das favelas e Dilma do Haiti!”, “Não vai ter copa, nem eleição, 2014 o povo quer revolução!”, foi gritado pelos manifestantes, que também cantaram canções de denúncia da farra da Fifa e dos crimes do Estado contra o povo. Em vários momentos os jovens denunciaram e repudiaram a repressão policial.
O protesto seguiu até a Praça da Liberdade, onde está instalado um relógio patrocinado por transnacionais e pela Fifa com um contador regressivo para a copa. Os manifestantes cercaram o relógio, que estava protegido pelo aparato policial, e novamente agitaram palavras de ordem contra a copa e as eleições. Uma catraca foi queimada pelos manifestantes, que gritavam “se a passagem não abaixar, o bicho vai pegar!”.

A GAZETA CENTRAL CONCLAMA A TODOS OS USUÁRIOS DO FACEBOOK A REPUDIAR E FORÇAR SEUS POLITICOS A INTERVIR NA VENEZUELA O TEMPO ESTA PASSANDO

Documento - Mais informações: Venezuela : Mais manifestantes detidos, em risco de tortura

                
Mais informações sobre a UA: 119/14 Index : AMR 53/014/2014 Venezuela Data: 15 de maio de 2014
AÇÃO URGENTE
MAIS manifestantes detidos, o risco de tortura




Em 14 de maio as forças de segurança em Caracas detido pelo menos 100 pessoas envolvidas em manifestações contra o governo em curso . Eles correm o risco de tortura ou outros maus -tratos e de seu direito ao devido processo legal está em risco.
Segundo relatos, em 14 de maio, pelo menos 100 pessoas, incluindo alguns menores de idade, foram detidos pela Guarda Nacional venezuelana no município de Chacao , a leste da capital Caracas, com o uso excessivo da força. Alguns deles foram liberados depois de algumas horas , incluindo todos os menores. Eles foram detidos quando participava de uma manifestação estudantil organizada para protestar contra a detenção de 243 pessoas entre 7 e 8 de maio. Demonstração de estudante foi realizada na frente do escritório do PNUD.
Guarda Nacional atacaram trabalhadores da mídia que cobriam o protesto. Segundo a imprensa , quatro fotógrafos foram agredidos e três jornalista agredido , alguns deles apresentam lesões por balas de borracha . O Ministério do Turismo , junto aos escritórios do PNUD teria sido atacada com pedras e coquetéis molotov durante a manifestação . Um membro da Guarda Nacional foi ferido quando foi acidentalmente atingido por um dos ônibus que levava alguns dos detidos em custódia.
No contexto dos protestos em curso na Venezuela , a Anistia Internacional recebeu dezenas de queixas sobre a tortura e outros tratamentos cruéis , desumanos ou degradantes de detidos por membros das forças de segurança , no momento da detenção , durante a transferência e em centros de detenção. Segurança dos detentos e direito ao devido processo estão em grave risco .
Por favor, escreva imediatamente em espanhol ou em seu idioma:
Reconhecendo que o Estado tem o dever de agir , de forma legal e proporcional , para manter a ordem pública; e lembrando as autoridades que elas devem respeitar os direitos humanos , não deve usar força excessiva , e deve assegurar que o direito à liberdade de expressão , associação e reunião são respeitados;
Apelando às autoridades para tornar público o paradeiro de todos os presos , e garantir que eles estão protegidos contra a tortura e outros maus -tratos, é dado acesso imediato a seus advogados , famílias e cuidados médicos que possam necessitar ;
Exortando-os a cobrar ou detidos com um crime reconhecível ou libertá-los ; a respeitar o direito de todos os acusados ​​de um crime ao devido processo legal e instando as autoridades a abster-se de fazer declarações que ponham em causa a presunção de inocência;
Exortando-os a garantir a protecção dos jornalistas e defensores dos direitos humanos e garantir que eles possam realizar o seu trabalho sem medo de represálias , dado o seu papel essencial no acompanhamento e elaboração de relatórios sobre os protestos e possíveis abusos.


POR FAVOR , ENVIE OS APELOS ANTES DE 26 JUNE 2014 :

Vice-presidente
Sr. Jorge Arreaza
Vicepresidencia de la Republica
Av . Urdaneta , Esquina de Carmelitas , Caracas, Venezuela
Twitter: @ jaarreaza
Saudação: Señor Vicepresidente /
Caro Vice- presidente






Ministro da Justiça e do Interior
Gral . Miguel Rodríguez Torres
Parágrafo Ministerio del Poder Popular Relaciones Interiores , Justicia y Paz
Av . Urdaneta , Edificio Interior y Justicia Caracas, Venezuela
Fax : +58 212 506 1685
Email: asistenciadirecta3@gmail.com
Saudação: Señor Ministro /
Caro Ministro


E cópias para :
Amnistia Internacional VenezuelaAv la Salle , Torre Phelps, piso 17 , Oficina 17A
Plaza VenezuelaLos Caobos , Caracas 1050Venezuela
Fax : +58 212 793 1318 ext. 116
Email: info@aiven.org
Também enviar cópias para os representantes diplomáticos acreditados no seu país. Por favor insira os endereços diplomáticos locais abaixo :
Nome Endereço 1 Endereço 2 Endereço 3 Fax Fax E-mail Endereço de email Saudação Saudação
Por favor, verifique com seu escritório de seção se enviar apelos após a data acima.

AÇÃO URGENTE
MAIS manifestantes detidos, o risco de tortura
informações adicionais
Entre 7 e 8 de maio as forças de segurança nos municípios Chacao e Baruta de Caracas , a capital, detidas 243 pessoas em quatro acampamentos improvisados ​​construídos como parte de manifestações contra o governo que estão em andamento em todo o país desde fevereiro de 2014. Todos menos 12 pessoas têm já foi libertado condicionalmente , incluindo todos os menores.


Desde o início de fevereiro de 2014, a Venezuela foi abalada por protestos em massa a favor e contra o governo em várias partes do país. A agitação já resultou na morte de mais de 41 pessoas, incluindo pelo menos seis membros das forças de segurança . Mais de 650 pessoas ficaram feridas e mais de 2.000 foram detidos . A maioria das pessoas detidas foram libertadas condicionalmente investigações pendentes , mas eles enfrentam acusações que poderiam levar a anos de prisão.


Há indícios de uso excessivo da força pelas forças de segurança , bem como relatos de violência por parte de grupos armados do governo pró e por manifestantes anti-governo . A Anistia Internacional recebeu dezenas de queixas sobre a tortura e outros tratamentos cruéis , desumanos ou degradantes de detidos por membros das forças de segurança , no momento da detenção , durante a transferência e em centros de detenção. O objetivo do tratamento cruel , desumano ou degradante dos detidos parece ter sido para puni-los por sua participação, ou alegada participação nos protestos . Entre as reclamações recebidas são casos de espancamentos por parte de membros das forças de segurança , que supostamente perfurados , chutou e bateu detidos com objetos contundentes , tais como capacetes , incluindo quando os detidos estavam sendo contido no solo , no momento da detenção.


A organização também tem recebido reclamações de detentos que teriam sido forçados a se ajoelhar ou ficar por longos períodos em centros de detenção , submetidas a abuso sexual ou ameaçados de violação. Outros relatórios indicam que alguns foram ameaçados de morte , e em um caso , o oficial de supostamente derramou gasolina sobre um jovem detento .


Os detidos não foram dadas exames médicos na chegada em centros de detenção e, em alguns casos, não receberam atenção médica , até que foram levados perante um juiz, apesar de feridas evidentes de pelotas de borracha ou balas. O direito dos detidos a ser examinado por um médico e receber tratamento médico sempre que necessário é uma salvaguarda contra a tortura e os maus-tratos , e parte integrante do dever das autoridades para garantir o respeito da integridade e dignidade do indivíduo .







Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog